Jorge Gomes

Jorge Gomes

É residente em Agualva, concelho de Sintra desde sempre, leva na bagagem a experiência como jovem dirigente associativo numa associação juvenil local e o aprofundamento dos conhecimentos sobre educação não formal e aprendizagem experimental da participação em diversos contextos juvenis.

Motivação: contribuir para um impacto positivo em jovens dando-lhes ferramentas para aumentar o seu potencial e serem cidadãos mais conscientes através de projectos e actividades que aliem a aprendizagem ao lazer.


De 2008 a 2013 estudou Engenharia Informática e especializou-se em Engenharia de Software. Trabalhou no laboratório de investigação LASIGE em projectos de aplicações web, com foco nas áreas de acessibilidade para pessoas com dificuldades visuais, computação humana, gamificação e usabilidade.

Em 2012 participou em encontros informais e debates sobre política, fundando com colegas de faculdade um movimento político que visava a criação do Partido Pirata Português, formalizado em 2013 como associação sem personalidade jurídica.

De 2013 a 2015 trabalha como consultor da Novabase no desenvolvimento de portais web corporativos para a EDP Energias de Portugal.

Em 2013 junta-se também à Associação Juvenil Rota Jovem como voluntário e tem o primeiro contacto com a Educação Não Formal em formações de liderança e na participação e desenvolvimento de projectos internacionais no âmbito do Erasmus+. De 2015 a 2017 assume o cargo de dirigente associativo como Tesoureiro, que permitiu obter competências e conhecimentos diversos sobre gestão de uma organização juvenil: gestão de equipas e gestão de voluntários, gestão de recursos humanos (4 a 5 funcionários/as), conhecimentos de tesouraria e fiscalidade, contactos com actores na área da juventude de Cascais e desenvolvimento de actividades para jovens. Participou em cursos internacionais e formação de formadores sobre as seguintes temáticas: organização de projectos sociais e internacionais, educação não formal, aprendizagem experiencial, participação juvenil e apoio e suporte de jovens. Desde 2018 assume um cargo de fiscalização.

Não se revendo no modelo associativo para fins económicos, investigou o sector da economia social e descobriu as potencialidades do modelo cooperativo. Em Nov. de 2016 juntou-se a mais jovens no âmbito do Coop Jovem - programa de empreendedorismo social e formação para o cooperativismo promovido pela CASES -, para desenvolver em 2017 o plano de negócio sociais da Youth Coop ao mesmo tempo que desenvolvia actividades e parcerias na área da juventude. Em 2018 promove a fundação da Youth Coop.

Contact Me